O projeto

O projeto2018-05-24T20:31:12+00:00

Contexto

A utilização de veículos elétricos e a instalação de pontos de carregamento está sucessivamente a aumentar e virá a ser cada vez mais comum. Na realidade, ainda existem algumas barreiras que impedem um desenvolvimento mais efetivo, mas ao mesmo tempo são detetadas numerosas oportunidades associadas ao impulso da mobilidade elétrica:

  • Ambiental: sem veículos elétricos, a meta de reduzir substancialmente as emissões de gases com efeito estufa seria inalcançável.
  • Estratégico: a independência dos combustíveis fósseis apenas é possível através de um importante parque de veículos elétricos, quer no transporte coletivo público, quer no privado.
  • Inovação Tecnológica: espera-se que a mobilidade elétrica desempenhe um papel central no futuro desenvolvimento tecnológico da Europa.
  • Económico: a mobilidade elétrica gera novas oportunidades de negócio e desenvolvimento das regiões e, portanto, tem um papel importante na reconstrução económica da Europa.

O Plano de Ação de Cooperação Transfronteiriça Alentejo – Algarve – Andaluzia (PACT-A3) menciona como objetivos a adotar no futuro, as seguintes orientações estratégicas em matéria de energia:

  • Conseguir a ligação das redes de energia. A fronteira entre Portugal e Espanha tem conduzido a um planeamento individualizado das redes de distribuição de energia sem contar com a realidade existente de forma integrada, com a conseguinte perda de eficiência na gestão dos recursos energéticos. Apesar desta situação ter sido melhorada na maior parte da fronteira, ainda é necessária uma maior integração entre ambas as regiões no capítulo elétrico, especialmente na ligação mediante transporte elétrico.
  • Potenciar o aproveitamento dos recursos energéticos renováveis. Se bem que o mix elétrico que fornece cada região tem ainda uma componente muito importante de energia não renovável, o contributo renovável cresce todos os anos de forma muita significativa.
  • Alcançar um maior nível de poupança e eficiência no uso da energia.

O PACT-A3 define sete linhas de atuação para incrementar o nível de cooperação em matéria energética:

  • Poupança e eficiência energética
  • Cultura energética
  • Redes Inteligentes
  • Ligação da rede elétrica
  • Ligação da rede de gás
  • Energia sustentável em instalações públicas
  • Energias renováveis

O projeto GARVELAND contribui diretamente para os objetivos estratégicos do PACT-A3.

O projeto

O projeto GARVELAND contribui para a criação de redes inteligentes, mediante o estudo otimizado da implantação de pontos de carregamento de veículos elétricos em ambos os lados da fronteira. Também para eficiência energética, dado que os veículos elétricos possuem um rendimento termodinâmico até três vezes superior ao dos veículos baseados em carburantes fósseis, e na cultura energética de ambas as regiões, mediante o projeto é pretendido modificar os hábitos de consumo de energia que não são eficientes, nomeadamente através de campanhas de sensibilização, edição de documentos e jornadas informativas.

Simultaneamente, ambas as regiões são destinos turísticos de primeira ordem, com um apreciável turismo com sensibilidade ambiental, devido principalmente à costa, ao seu rico património histórico-artístico e às elevadas horas de luz solar. A associação entre turismo sustentável e mobilidade elétrica pode ser um catalisador para o desenvolvimento local nas zonas fronteiriças. De facto, a criação de rotas turísticas baseadas no conceito da mobilidade elétrica constitui um meio de promoção destes lugares que melhoram os sítios de visita com interesse paisagístico, ambiental, histórico e cultural.

Da mesma forma, a mobilidade associada ao veículo elétrico nas áreas protegidas da Rede Natura 2000 fará com que a experiência seja mais interessante e enriquecedora, acrescentando um valor comercial e tornando os lugares com maior valor ambiental mais competitivos.

O projeto GARVELAND facilita a acessibilidade do turismo sustentável aos destinos de alto valor ambiental e de potencial turístico pouco explorado, mas também facilitará o desenvolvimento de atividades económicas sustentáveis, tais como fotografias da natureza, observação de flora e fauna, itinerários em bicicleta, visitas culturais e históricas e atividades de educação ambiental.

Objetivos

O objetivo é contribuir para o desenvolvimento local sustentável das zonas urbanas através da mobilidade sustentável baseada no veículo elétrico e na criação de itinerários verdes. E mais concretamente:

  • Conhecer a situação atual em que se encontra a mobilidade sustentável na região alvo do projeto mediante o estudo de todas as variáveis que incidem no seu desenvolvimento para dotar as zonas urbanas, espaços protegidos e setor turístico das ferramentas necessárias para promover o veículo elétrico e sistemas de transporte inteligente que reduzam o consumo de energia e a poluição.
  • Favorecer uma maior articulação das áreas de cooperação, através da mobilidade sustentável e do veículo elétrico, através da criação de itinerários verdes que liguem pontos de interesse turístico em ambos os lados da fronteira, baseados em sistemas de mobilidade interoperáveis, contribuindo assim para melhorar o seu posicionamento turístico e beneficiar o desenvolvimento social e empresarial dos municípios que o albergam.
  • Detetar as novas oportunidades de crescimento empresarial e de emprego relacionadas com a mobilidade sustentável, especialmente em relação ao veículo elétrico, como forma de afirmar uma fonte permanente de criação de valor e riqueza no espaço de cooperação.

A quem se dirige

O projeto GARVELAND é dirigido aos municípios, aos estabelecimentos turísticos, às áreas protegidas, às empresas fornecedoras de soluções tecnológicas relacionadas com o veículo elétrico (fabricantes, sistemas de carregamento, tecnologias de informação e comunicação etc.), bem como aos stakeholders e à população em geral.

As atividades

As principais atividades a desenvolver no âmbito do projeto Garveland:

  • Análise do estado da arte da mobilidade elétrica.
  • Criação de grupos de trabalho temáticos para a promoção do veículo elétrico.
  • Desenvolvimento de experiências piloto de mobilidade elétrica em municípios, áreas protegidas e centros turísticos.
  • Elaboração do Plano de Ação Integrado de Promoção ao Veículo Elétrico

Análise do estado da arte da mobilidade elétrica considerando aspetos de caráter legislativo e regulamentar, de caráter tecnológico e financeiro, entre outros. Também será realizada uma análise dos efeitos do veículo elétrico sobre o Ambiente. Este trabalho de caráter multidisciplinar será estruturado mediante uma análise SWOT de pontos fracos, pontos fortes, ameaças e oportunidades do veículo elétrico na área de cooperação, juntamente com uma análise de necessidades e barreiras para o ótimo desenvolvimento da mobilidade sustentável e elétrica.

Elaboração de grupos de trabalho para a promoção da mobilidade elétrica, onde serão integradas as entidades, públicas ou privadas, que estão relacionadas com o veículo elétrico, quer do ponto de vista da procura (utilizadores) quer da oferta (fornecedores), considerando agentes intermédios que irão facilitar o acesso da procura à oferta de veículos elétricos e sistemas de carregamento.

Desenvolvimento de experiências piloto de mobilidade elétrica em municípios, espaços protegidos e centros turísticos. Serão desenvolvidas várias experiências piloto no âmbito urbano (através das administrações locais), em locais turísticos e em espaços protegidos, com os quais serão materializadas as recomendações e os resultados dos trabalhos desenvolvidos na atividade anterior.
Esta atividade não contempla a implementação material da infraestrutura de pontos de carregamento elétricos, mas a elaboração de um completo plano de mobilidade elétrica em cada um das zonas em que vai ser desenvolvida a experiência piloto, como passo prévio à montagem material da infraestrutura de pontos de carregamento elétricos.

Elaboração do Plano de Ação para a promoção da mobilidade elétrica. Nesta atividade será elaborado o Plano de Ação Integrado de Promoção ao Veículo Elétrico na zona do Algarve e da Andaluzia (PIVEA+). Este plano é concebido como uma ferramenta estratégica a curto e médio prazo para favorecer o uso do veículo elétrico na área de cooperação, procurando contribuir para a redução da poluição provocada pelo uso de veículos de gasolina e gasóleo, para revitalizar as envolventes urbanas e os espaços de interesse empresarial e industrial, mediante uma melhoria da acessibilidade e da mobilidade e ainda apoiar os parques naturais na redução do impacto negativo que provoca o trânsito interno de visitantes e funcionários sobre este tipo de espaços tão sensíveis. Por outro lado, este plano integrado dará uma atenção especial à valorização de espaços de interesse turístico, com medidas de acompanhamento ao itinerário verde descrito em atividades anteriores.

Financiamento

O projeto Garveland consiste no desenvolvimento do Plano de Ação Algarve-Andaluzia para a promoção da mobilidade elétrica em zonas de especial interesse turístico e ambiental, é financiado através do programa de Cooperação Interreg V A Espanha-Portugal (POCTEP 2014-2020), eixo prioritário 3 de Crescimento Sustentável através de uma cooperação transfronteiriça pela prevenção de riscos e pela melhoria da gestão dos recursos naturais, e cofinanciado a 75% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).